Design sem nome

Guarapari: Transporte e multas na mira da Câmara de Guarapari

Nesta quarta-feira, dia 8 de maio, a Câmara Municipal de Guarapari foi palco de dois eventos importantes, abordando questões fundamentais para a cidade. Pela manhã, teve lugar a reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público, presidida pelo vereador Izac Queiroz. Na pauta, estavam depoimentos cruciais de figuras chave, como o ex-servidor do município, Antônio Henrique Soares de Barros, o ex-secretário Danilo Bastos e o ex-prefeito Orly Gomes.

A CPI, sob a relatoria do vereador Max Júnior e com o vereador Dr. Humberto como membro, recebeu depoimentos contundentes. Antônio Henrique, ex-gerente e supervisor de trânsito, expôs diversas irregularidades no transporte público ao longo de diferentes gestões municipais. Ele denunciou práticas que visavam favorecer a empresa vencedora da última licitação, a Expresso Lorenzutti, e afirmou ter sido perseguido por expor tais ilegalidades, inclusive acusando a licitação de fraude.

Posteriormente, o ex-secretário Danilo Bastos defendeu a integridade do processo licitatório, afirmando que o mesmo transcorreu dentro da legalidade, sob escrutínio dos órgãos fiscalizadores como o Ministério Público e o Tribunal de Contas. Já o ex-prefeito Orly Gomes ressaltou sua observância estrita às leis e cobrou ações efetivas de seus colaboradores para aprimorar o transporte público, destacando os desafios enfrentados na melhoria do serviço durante sua gestão.

A CPI, que se estendeu por mais de três horas, evidenciou questões cruciais que demandam esclarecimentos tanto por parte da prefeitura quanto da empresa Expresso Lorenzutti.

CPI das Multas: análises e planos futuros

Na tarde do mesmo dia, a Câmara Municipal de Guarapari foi sede da CPI das Multas, presidida pelo vereador Max Junior, tendo o Professor Luciano como relator e a vereadora Rosana Pinheiro como membro.

Durante a reunião, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional de Guarapari, foi convidada, porém não pôde comparecer devido a conflitos de agenda. A CPI decidiu convocá-los para a próxima semana, para que possam auxiliar e esclarecer as ações que essa importante entidade, também realizou sobre as multas. Os membros da CPI aprovaram um plano de trabalho, delineando as diretrizes da comissão, os objetivos, o cronograma das oitivas e a entrega do relatório final.

Após a leitura e análise de alguns relatórios, a CPI identificou lacunas nas perguntas realizadas e planeja tomar medidas, inclusive judiciais, se necessário. Para esclarecer questões levantadas pela CPI, serão convidados o prefeito, secretários e supervisores de trânsito. Agentes de trânsito também serão chamados para explicar as irregularidades encontradas relacionadas às multas em Guarapari.

(DA REDAÇÃO \\ Guto Gutemberg)

(INF.\FONTE: Internet \\ Es em foco)

(FT.\CRÉD.: Internet \\ Divulgação)