Design sem nome (5)

Marquinhos Assad lança pré-candidatura a prefeito de Anchieta

Com a participação de um público estimado em 500 pessoas, foi lançada nesta quinta-feira (20) a pré-candidatura de Marquinhos Assad (PODEMOS) para prefeito do município de Anchieta. O evento, marcado pelo entusiasmo demonstrado pelos apoiadores de Marquinhos, aconteceu no Clube Vila Rica, localizado no bairro Vila Samarco.

O presidente do PODEMOS no Espírito Santo, deputado federal Gilson Daniel, participou do encontro e elogiou a consistência do apoio dado a Marquinhos pela população local. “Notamos aqui o povão de verdade, sem as pessoas com cargos comissionados que foram obrigadas a ir em um outro encontro”, disse.

Ele também citou os avanços da gestão de Marquinhos, quando esteve à frente da Prefeitura de Anchieta, entre 2013 e 2016. “As comunidades tinham acesso direto ao Gabinete do Prefeito, comigo em Brasília e com Marquinhos na prefeitura os problemas de saúde, educação e segurança, entre outros, terão um melhor encaminhamento”, prometeu Gilson Daniel.

A organização do evento calcula que mais de 500 pessoas passaram pelo Clube da Vila

Mais de um milhão de reais por dia

Também presente ao encontro do PODEMOS, o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hudson Leal (Republicanos), que é médico, afirmou que a Saúde em Anchieta está em óbito. “Uma cidade que arrecada mais de um milhão por dia tem que ter um hospital municipal. Quem nasce em Anchieta não pode ter cidadania local, pois aqui não tem maternidade”, pontuou.

O deputado disse mais: “Uma pessoa quando se encontra com outra, pergunta: onde você mora? Depois que Marquinhos saiu da prefeitura, nunca mais se construiu moradia popular na cidade, como me disseram aqui várias pessoas. Com a volta de Marquinhos, as casas populares voltarão, vou mandar emendas da Assembleia para isso”, concluiu Hudson, sendo muito aplaudido pelo público presente.

A força da mulher

A vereadora Márcia Assad (PODEMOS), esposa de Marquinhos, destacou as denúncias de “obras milionárias” para uma só família, que tem feito na Câmara Municipal, além das dificuldades para se conseguir uma cesta básica: “Tudo na atual administração é difícil para os pobres, esta gente e seus candidatos gostam de ricos como eles, o Marquinhos é diferente”, criticou.

Márcia, que também é assistente social, falou ainda sobre as demandas que recebe em seu gabinete na Casa de Leis de Anchieta. “Recebo reclamações diversas, o povo humilde está desamparado, vamos mudar isto”, previu a vereadora.

Namoro com o MDB

Outro vereador muito aplaudido foi Edinho Édemais (MDB). Ele foi convidado para ser o vice-prefeito na chapa de Marquinhos, mas deixou em suspense a resposta. “Meu partido tem o vice-governador Ricardo Ferraço, vamos manter as conversas, toda Anchieta fala deste casamento político entre eu e Marquinhos, se for da vontade de povo, o casório político pode acontecer”, previu Edinho.

Discurso emocionado

Na fala de Marquinhos Assad, a emoção tomou conta do ambiente. O ex-prefeito destacou temas como ação social, priorizando a atenção aos mais humildes. “Como pode uma administração que arrecada mais de um milhão por mês ter dificuldade de atender os bairros carentes, as comunidades rurais, para onde vai tanto dinheiro?”, perguntou.

Marquinhos também destacou a área de saúde, onde, na sua opinião, o município vai muito mal. “Essa gente tem plano de saúde, a patota que está na Prefeitura tem, mas o povo pobre e humilde não tem. Vamos conversar com as forças políticas para resolver a situação da saúde anchietense que está em estado de óbito”.

Ele ainda alertou sobre o que considera um engodo que está sendo tramado. “Vemos agora vereadores da base do atual prefeito se lançarem candidato com o selo da oposição. Oposição de verdade só tem um em Anchieta, e sou eu”, completou, sendo muito aplaudido de pé pelo público presente.

Renato Casagrande

A respeito do apoio do governador Remato Casagrande (PSB), o pré-candidato disse não haver qualquer problema. “Fui prefeito por dois anos com Renato, temos um diálogo franco e caso eu ganhe o governador vai apoiar e destinar recursos para Anchieta”.

Pesca abandonada

Na ocasião, os pré-candidatos a vereador do PODEMOS também foram apresentados. Dentre eles, o ex-vereador Beto Caliman. Ele disse que tem percorrido as praias, o centro e zona rural anchietense e o povo quer uma atenção à atividade pesqueira local.

“Por isto, coloquei meu nome como pré-candidato, grande parte do povo vive da pesca, que está abandonada, vamos voltar a ter dignidade nesta área, além de lutar pelos pequenos agricultores que estão em dificuldade”, finalizou Caliman.

(DA REDAÇÃO \\ Guto Gutemberg)

(INF.\FONTE: Portal 24 Horas Notícias \\ Basílio Machado )

(FT.\CRÉD.: Internet \\ Divulgação)