anchie

Porque receber o agente de combate à dengue em casa?

O combate à dengue é uma tarefa diária de todos e envolve moradores, empresas e a prefeitura, que mantém diversas atividades para o controle do mosquito que espalha essa doença. Uma das principais ações para evitar que a população adoeça é a visitação domiciliar que os agentes de endemias fazem diariamente. Por isso é fundamental receber esses profissionais para que eles eliminem possíveis focos do mosquito.

Vale lembrar que a recusa em abrir a casa para os agentes de combate à dengue pode gerar multa ao proprietário, de acordo com a nova legislação municipal específica em vigor. O valor da multa  pode variar de R$ 435,24 a R$ 1.724,84. Estão sujeitos a essa penalidade os imóveis com dois focos ou mais e para os casos de reincidência.

Em caso de dúvida, não recuse o atendimento do agente da prefeitura. Ligue para a Vigilância Ambiental para confirmar a ação de combate e o nome do servidor escalado para visitar sua residência. O telefone é (28) 99276-9563. A coordenação é de Alessandra Thompson.

 

Ações diárias no combate ao mosquito

Para que o combate à dengue seja mais eficiente, a Prefeitura de Anchieta realizou treinamento com 28 servidores da Saúde. O objetivo é preparar os agentes para saber como agir diante da necessidade de aplicação de multa e até de ingresso forçado em imóveis que apresentem iminente risco à saúde pública.

Ainda, a Prefeitura de Anchieta realiza ações educativas nas escolas e comunidades, mobilização de limpeza nos bairros, pulverização com inseticida em bairros e locais com casos de notificação da dengue. Recentemente reimplantou a Sala de Hidratação para Dengue a fim de atender e dar suporte as pessoas suspeitas e confirmadas com a doença.

A Prefeitura vem utilizando a estratégia de bloqueio de casos da doença por meio de aplicação de inseticida específico com uso de bomba costal, que é mais eficiente, saudável e seguro que em relação ao fumacê. E é o que o Ministério da Saúde (MS) recomenda.

Também é aplicação periodicamente um micro-organismo para controle da proliferação de mosquitos no rio Una – manancial que corta a cidade, especificamente entre os bairros Justiça II e Portal de Anchieta. Trata-se da aplicação do Bacillus Thuringiensis subsp. Israelenses (BTi), que é um microrganismo presente na natureza, utilizado em diversos países no controle de mosquitos, com alta eficiência no controle de larvas de mosquitos, ou seja é um larvicida biológico (não é um veneno químico), que tem ação direta em infestações de larvas de mosquitos Aedes aegypti.

 

Boletim da Dengue:

291 notificações

51 casos confirmados

27 descartados

213 em investigação

 

Confira a seguir os nomes dos nossos agentes de endemias:

Nome do Servidor
1 Aliete Rosa de Souza
2 Aline Ferreira Gonçalves
3 Ariana Miranda Gonçalves
4 Camila dos Anjos Martins
5 Charlene Almeida dos Santos
6 Diana Madalena Teodoro Ferreira
7 Eder dos Santos Lima
8 Elda Loureiro
9 Eliete Pedro Garcia
10 Gabrieli Porto Pimenta
11 Jacinta Moreira Nunes
12 Jacqueline I. dos Santos Guimarães
13 Jaldete Pinto Barboza Vieira
14 Luciana de Araújo Ferreira
15 Luzia Nascimento do Santíssimo
16 Maria Rejane Moreira Santos
17 Mariana Machado Roncatte
18 Marlene Jesus de Lima
19 Nubia Mara Almeida
20 Rodrigo da Conceição Santos
21 Sandra Lopes Ferreira Vieira
22 Sueli de Ávila Runs
23 Suellen Dalmazio da Silva
24 Thais Taurino de Jesus
25 Thimóteo dos Anjos Nunes
26 Vilândia Satiro
27 Vivian Jeane Luiz

(DA REDAÇÃO \\ Gut Gutemberg)

(INF.\FONTE: Internet \\ Dirceu Cetto)

(FT.\CRÉD.:  Internet \\ Divulgação)